CBNA propõe debate de alto nível a toda cadeia de produção aquícola

O Colégio Brasileiro de Nutrição, em mais uma edição do Congresso sobre Nutrição em Aquicultura, foi além da nutrição. Neste ano o evento foi pautado de forma ímpar, ciência ao mercado e levou para os 120 inscritos temas de relevância para o desenvolvimento sustentável deste promissor setor

Campinas, 1º de junho de 2017 - Nos dias 09 e 10 de maio, o CBNA (Campinas/SP) realizou o II Workshop CBNA sobre Nutrição em Aquicultura, evento que contou com a copromoção do Sindicato Nacional da Indústria de Alimentação Animal (Sindirações/SP).

 

Muito mais que nutrição, o encontro incluiu em sua programação assuntos pertinentes a todas as áreas de produção. Visto que, mesmo com o incrível potencial do Brasil por suas condições naturais, a direção responsável pelo evento relata que ainda há muito que se fazer para o desenvolvimento da aquicultura e carcinicultura verde e amarela.

 

Prova para esta afirmação acima foi destacada pelo técnico da Aquivet Saúde Aquática (São José do Rio Preto/SP), Santiago Benites: "A eficiência produtiva nacional está muito aquém comparada aos sistemas produtivos da avicultura e suinocultura, por exemplo". Na aquicultura, discorre o especialista, a eficiência de sobrevivência do ciclo do alevino e até a engorda ainda é abaixo dos 30%. "Percebe-se então que há um mercado de 70% para se alcançar", revela.

 

E diante destas possibilidades e mirando no apoio a esta proteína do futuro, que temas como sanidade, nutrição, manejo, novas tecnologias, sustentabilidade, associativismo e consumo foram apresentadas e debatidas para um público recorde de 120 pessoas ligadas à aquicultura e carcinicultura.

 

Para o Zootecnista e Mestre em aquicultura, João Manoel Cordeiro Alves, que integra o Comitê CBNA Aquicultura, o Workshop sobre Nutrição em Aquicultura provou para que veio. "Nosso objetivo foi atingido. Encerramos o encontro com sucesso de público e feedback positivo dos presentes. Nos dois dias propusemos um olhar macro de toda esta cadeia de valor a fim de descentralizarmos a visão dos participantes, estes que muitas vezes tendem a ter uma dificuldade de olhar o todo em função de suas atividades cotidianas", alinha.

 

Um manifesto corroborado pelo vice-presidente executivo do Sindirações e membro diretor do CBNA, Ariovaldo Zani. "O pensamento deve ser em cadeia. O objetivo é o mesmo. A aquicultura é uma atividade que, por vocação, faz parte da alimentação dos brasileiros, dos clientes internacionais e, sobretudo, tendo um papel para a balança comercial com a missão contribuir com o status econômico do País", discorre e completa: "Saímos muito satisfeitos haja vista que em meio a um colapso político-econômico conseguimos discutir saídas e oportunidades para fortalecer a aquicultura nacional. Foi um congresso conectado de A a Z."

 

Contato à imprensa:

Carol Antunes

(15) 9 9126-2569

 

Arthur Ribeiro

(15) 9 9127-8989

arthurrrm@gmail.com